COMO PERDER GORDURA LOCALIZADA: MITOS E VERDADES

Muitas pessoas têm associado à perda ou oxidação de gordura localizada a um exercício específico, acreditando que esse processo acontecerá apenas naquela região ou grupamento muscular solicitado pelo exercício. Pensar que mobilizar mais um membro do que o outro em função da oxidação de gordura é errado. Quando pensamos nesse processo devemos entender que ocorre no corpo como um todo, não havendo possibilidade de oxidar mais a gordura de uma região do que de outra. Nesse caso vou dar um simples exemplo, muitas pessoas realizam series imensas, com variações maiores ainda de abdominais, acreditando que o resultado será a rápida e eficiente aparência da definição abdominal.

A oxidação de gordura pode ser otimizada durante exercícios executados em determinadas intensidades. Quanto maior for à intensidade do exercício, maior será o gasto de energia obtido da oxidação de nutrientes, e consequentemente maior será o consumo de oxigênio. Como exemplos de atividades físicas que atingem a esse objetivo, temos as corridas, caminhadas, classificadas como exercícios de intensidade moderada e longa duração, ou aqueles classificados como de curta duração e altíssima intensidade, o TREINO HIIT e o Cross FIT.

O exercício físico é capaz de mobilizar grandes estoques de triglicerídeos para fora do tecido adiposo, sendo mobilizados a taxas relativamente lentas durante a atividade. Nesse processo o exercício estimula uma enzima, a lipase hormônio sensível, a beta- oxidar a molécula de lípide ou triglicerídeo.

O nosso tecido adiposo é formado por células conhecidas como adipócitos, cuja principal função é o armazenamento de gorduras. O tecido adiposo é encontrado em maior quantidade abaixo da nossa pele, distribuído de forma irregular pelo corpo (alguns lugares tem um tecido adiposo maior – mais espesso) e também no abdômen em torno das nossas vísceras.

A gordura por sua vez é acumulada em nosso corpo a partir do aumento da ingestão calórica e a não utilização dessas calorias. Quando ingerimos mais alimentos calóricos que o necessário para nossa manutenção existe o acúmulo desses excessos e então se forma a gordura. Os triglicerídeos também são armazenados diretamente no interior das fibras musculares na forma de gotículas (triglicerídeo intramuscular), colocando esse combustível muito próximo do local de oxidação na mitocôndria dos músculos.

Em resumo, nosso corpo funciona como um todo e não fraciona as ações objetivando resultados locais ou regionais. Quer perder gordura localizada? Alimentação balanceada combinada com exercícios de alta intensidade podem ser uma pedida realmente positiva. Procure um bom professor e um nutricionista para te orientar e mãos à obra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*